Alimentação vegetariana nas escolas

Alimentação vegetariana nas escolas

Via Disney Babble | www.disneybabble.uol.com.br
Por Andrea Alves

Os desafios que enfrentam as famílias que não comem carne

Alimentação vegetariana ainda é um desafio social para quem adota esta prática. Preparar as comidas em casa é uma coisa, mas nem sempre há oferta deste tipo de alimentação para as crianças nas escolas.

Todos os pais sonham em encontrar uma escola que trate seus filhos como a própria casa, com valores e condutas similares. Muitas preparam as crianças para o desenvolvimento intelectual e social, mas será que a maioria delas está realmente preocupada com a saúde dos pequenos?

Apesar de nas últimas décadas a cultura do vegetarianismo ter se difundido, inclusive com estudos que comprovam seus benefícios à saúde num longo prazo, muitos pais vegetarianos ainda enfrentam dificuldades em manter essa conduta com as crianças em idade escolar.

Isso porque em praticamente toda a rede pública de ensino as merendas têm carne, embutidos, salsichas e afins. Além disso, as crianças são proibídas de levarem suas próprias refeições, por questão de conservação do alimento e para evitar que haja conflito entre os alunos, segundo alegam as secretarias públicas.

No município de São Lourenço da Serra (SP), onde havia um alto índice de morte por nascimento, o prefeito Lener do Nascimento Ribeiro promoveu uma campanha de vegetarianismo no Programa de Saúde e Família. As creches da Prefeitura passaram a adotar essa dieta, eliminando grande parte dos alimentos industrializados.

Ele mesmo se tornou vegetariano e, com isso, além de dar o exemplo, conseguiu reduzir o índice de morte infantil para o menor de todo o Estado, chegando a índices como os da Noruega (abaixo de 10 mortes para cada 1 mil nascimentos).

Mas, apesar de rara na rede pública, a orientação para a dieta vegetariana está presente em algumas redes de escolas particulares, como as Escolas Waldorf e a Rede de Educação Adventista, tendo essa última mais de 100 mil estudantes no Ensino Fundamental e Médio no Brasil.

Nas cantinas, há opções ovo-lacto-vegetarianas e junto aos pais são promovidas jornadas de saúde, além de cursos de culinária, como forma de convidar a família a participar de forma consciente de todo o processo da alimentação. O aluno não é proibido de trazer de casa qualquer alimento de carne, mas também não é incentivado.

Segundo os princípios das Escolas Waldorf, a alimentação natural, integral e orgânica oferece a essência dos nutrientes, construindo um indivíduo sadio em vários níveis além do físico, como o emcional e o social. Em todas as comunidades Waldorf do mundo, a comunidade escolar toda é chamada à reflexão aos cuidados alimentares.

Aqui no Brasil, uma em cada quatro crianças em idade pré-escolar apresenta sobrepeso, 10% das crianças em qualquer idade está obesa e 50% têm anemia, o que reflete no aprendizado, segundo o pediatra e nutrólogo Mauro Fisberg. Alarmante, não?

Independente de a alimentação na sua casa ser vegetariana ou não, é fundamental que seja a mais saudável possível e que a escola escolhida para seu filho reflita essa conduta de casa. Afinal, saúde vem em primeiro lugar!

Fonte: Disney Babble | www.disneybabble.uol.com.br
Por Andrea Alves
Postado por: Soluções Transportes | www.solucoestransportes.com.br

A Soluções Transportes está presente no mercado há 11 anos. O objetivo da Soluções Transportes é atender de forma satisfatória, os fornecedores de produtos alimentícios que são destinados à Merenda Escolar. Nosso trabalho consiste em distribuir estes produtos em todas as escolas no prazo estipulado em contrato. Atuamos com frota própria de veículos, o que garante rapidez, qualidade e eficiência na distribuição dos Produtos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *