Logística em hortifrutis: você está dando a atenção adequada?

Logística em hortifrutis: você está dando a atenção adequada?

Via Paripassu | www.paripassu.com.br

Na última década, a cadeia de suprimentos do setor alimentício vem sofrendo constantes mudanças em sua infraestrutura. E como causa principal, podemos apontar a elevação da competitividade no mercado imposta pela associação da abertura comercial com a estabilização econômica. Diante deste cenário, as empresas têm implantado sistemas tecnológicos de rastreabilidade e monitoramento de qualidade que tornam o transporte da produção agrícola mais eficiente em relação ao custo, prazo e qualidade, além de aperfeiçoarem suas cadeias de gestão com o uso racional e sinérgico dos serviços disponibilizados. A seguir, saiba como usar a tecnologia para garantir a segurança dos alimentos e evitar possíveis desperdícios em seu transporte.

A tecnologia aliada à logística de alimentos

No Brasil, o crescimento da produção de alimentos culminou para o surgimento de complexos padrões de deslocamentos, tornando-se necessária a compatibilização do sistema de transporte à nova realidade econômica, que exige velocidade no desempenho para suprir a grande demanda. E impulsionadas pela globalização, surgem tecnologias de integração logística, que tem como objetivo garantir a qualidade e segurança de alimentos em todas as etapas de manuseio e transporte, bem como a redução de custos e desperdícios e aumento de competitividade.

A adoção das referidas tecnologias é de fundamental importância para o controle da qualidade dos alimentos ao longo da cadeia logística, pois viabilizam a transmissão de grandes quantidades de informações operacionais precisas e em tempo hábil. E através de um sistema rastreador, que pode ser acessado através de tablets e smartphones, os gestores conseguem consultar dados relativos a origem e ao destino dos produtos através de um código único, o que possibilita uma maior precisão e agilidade nos ciclos operacionais e nos processos decisórios da empresa.

logistica-em-hortifrutis-voce-esta-dando-a-atencao-adequada-2

Segurança e garantia de qualidade

Num mercado cada vez mais competitivo, o planejamento e gerenciamento da cadeia logística de alimentos são fundamentais para o controle dos custos de distribuição. A garantia de qualidade de um produto em todas as etapas logísticas de produção e deslocamento refletem diretamente nestes custos.

O monitoramento da qualidade dos alimentos perecíveis é uma tarefa abrangente e complexa, que exige bastante tempo e atenção dos gestores. É preciso estar atento e consciente aos problemas detectados na fase de distribuição, causados principalmente pelas dificuldades de assegurar a qualidade do produto em um país tropical, com dimensões continentais e condições de infraestrutura tão diversas (geralmente insuficientes), além dos obstáculos que impedem o controle de custos logísticos e níveis de serviço.

Os elos da cadeia de abastecimento devem realizar o transporte de alimentos que tem por característica principal estarem vivos. Por essa razão eles são ainda mais sensíveis a qualquer tipo de deterioração, seja física, química ou biológica. Caso não sejam acondicionados, conservados e transportados da maneira correta, eles podem perder suas qualidades para comercialização, diminuindo sua aceitação pelo consumidor e por consequência seu potencial de venda. Para evitar todos esses problemas, os produtores e distribuidores devem manter, em todas as etapas de produção, ambientes favoráveis à preservação dos produtos. Isso é feito controlando parâmetros como temperatura, umidade, concentração de gases e luminosidade dos ambientes. Soluções tecnológicas já existem para auxiliar a cadeia de maneira que esses parâmetros já podem ser controlados em todos os pontos da cadeia in loco e remotamente através de dispositivos móveis, desde a produção até a sua distribuição no setor varejista.

A rastreabilidade e o monitoramento destes parâmetros contribuem para uma tomada de ação precisa visando mantê-los nos limites adequados garantindo assim a manutenção da qualidade do alimento mantendo-o fresco e com bom aspecto, além de diminuir a probabilidade de contaminações e deteriorações que possam trazer risco à saúde do consumidor.

Redução de erros e desperdícios

Já é sabido que as fases de manuseio e transporte são as que mais oferecem riscos à qualidade dos alimentos, visto que estes ficam expostos nestas etapas a contaminação, mudanças de temperatura e possíveis danos ao serem manuseados. Outro fator que normalmente agrava as condições de preservação é o tempo de estocagem. Por isso, devem ser tomadas as devidas precauções para que os produtos fiquem estocados o menor tempo possível no armazém.

A rastreabilidade permite aos gestores realizar com precisão o controle de seus estoques. Ao dispor da flexibilidade gerada por essa tecnologia, a empresa passará a acompanhar o transporte, logística e estocagem de alimentos de maneira eficaz, identificando e reduzindo assim os erros e evitando possíveis desperdícios. Dessa forma, o gestor poderá aperfeiçoar os serviços da empresa e centralizar seus esforços em estratégias logísticas cada vez mais lucrativas.

Como você realiza a gestão do transporte da produção agrícola? Quais métodos você adota para garantir a qualidade dos alimentos? Conte para a gente!

Postado por: Soluções Transportes | www.solucoestransportes.com.br

A Soluções Transportes está presente no mercado há 11 anos. O objetivo da Soluções Transportes é atender de forma satisfatória, os fornecedores de produtos alimentícios que são destinados à Merenda Escolar. Nosso trabalho consiste em distribuir estes produtos em todas as escolas no prazo estipulado em contrato. Atuamos com frota própria de veículos, o que garante rapidez, qualidade e eficiência na distribuição dos Produtos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *