Presidente da CNA quer medidas para modernizar logística e infraestrutura capazes de manter competitividade do agronegócio

Presidente da CNA quer medidas para modernizar logística e infraestrutura capazes de manter competitividade do agronegócio

Via Portal do Agronegocio | www.portaldoagronegocio.com.br

O presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), João Martins, manifestou preocupação com a competitividade da agropecuária brasileira, no médio prazo, devido aos gargalos atualmente enfrentados pelo produtor nos setores de logística e infraestrutura

O Governo, segundo ele, terá de priorizar medidas para modernizar esses dois segmentos. “Não podemos dormir em berço esplêndido, inexoravelmente enfrentaremos forte concorrência de outros países produtores de grãos na busca por novas tecnologias”, destacou ele, durante encontro com o presidente da Monsanto do Brasil, Rodrigo Santos.

O presidente da Monsanto do Brasil, que estava acompanhado de outros dirigentes da multinacional, concordou com o raciocínio do presidente da CNA, lembrando que o Brasil, “a partir de 2020 será, certamente, o maior exportador mundial de alimentos, mas para isso terá de fazer o dever de casa na busca por novas tecnologias e mais produtividade na produção de grãos”.

Mensagem para a sociedade – Para João Martins, o grande desafio da CNA hoje é transmitir a mensagem certa para a sociedade brasileira: o fato de ser a agropecuária a garantia de oferta estável e preço justo para os alimentos ofertados à população. “É esse segmento que dá estabilidade econômica e garante o equilíbrio da balança comercial do país”, lembrou. A esse respeito, segundo disse o presidente da Monsanto, o setor agropecuário brasileiro possui diversas vantagens comparativas em relação a outros grandes produtores de grãos.

Rodrigo Santos informou, ainda, ao presidente da CNA que a Monsanto montou na cidade de Petrolina, em Pernambuco, um centro de desenvolvimento para pesquisas em tecnologia, voltado para o milho, soja e algodão, o primeiro desse tipo fora dos Estados Unidos. Ele lembrou que a empresa, desde sua instalação no Brasil já investiu mais de US$ 1 bilhão e, só em 2015, serão outros US$ 150 milhões em novas pesquisas.

A ideia, segundo explicou, é desenvolver – dentro de cinco a dez anos – novas tecnologias para o produtor brasileiro utilizar na produção de grãos e melhorar a produtividade e modernidade no campo.

João Martins reforçou que o Brasil, para manter sua competitividade no segmento do agronegócio, aumentando ainda mais a produção de grãos – hoje de 200 milhões de toneladas – alcançando números ambiciosos, no médio e longo prazo, deverá dobrar o total colhido hoje, preservando o meio ambiente e garantindo produtos e alimentos saudáveis para o mercado interno e excedentes exportáveis.

Postado por: Soluções Transportes | www.solucoestransportes.com.br

A Soluções Transportes está presente no mercado há 11 anos. O objetivo da Soluções Transportes é atender de forma satisfatória, os fornecedores de produtos alimentícios que são destinados à Merenda Escolar. Nosso trabalho consiste em distribuir estes produtos em todas as escolas no prazo estipulado em contrato. Atuamos com frota própria de veículos, o que garante rapidez, qualidade e eficiência na distribuição dos Produtos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *